Plástica Montenegro

Cirurgias Plásticas


Cicatrizes

A cicatriz é um processo natural de recuperação de ferimentos, e, do ponto de vista biológico, não existe a necessidade de ter uma boa aparência. Esse detalhe faz diferença apenas no ponto de vista estético se houver incômodo pessoal. Na cirurgia plástica, o cirurgião tem que ter controle da forma, do tamanho e do local do corte, para que fique escondido, e saber, ainda, escolher o tipo de instrumento de costura e curativo adequado para cada paciente, para que o resultado fique bonito e harmonioso. Atualmente, os resultados da cicatrização são muito melhores, diminuindo o medo da cirurgia plástica.

Há dois tipos de cicatrizes: as hipertróficas (mais alargadas e elevadas) e as queloidianas (elevadas, escuras e muito espessas). Às vezes as cicatrizes podem oferecer um incômodo físico, impedindo movimentos e causando coceira e dor. Para esses casos, tratamentos estéticos ou cirúrgicos são recomendados.

A cicatrização da pele varia de pessoa para pessoa e as principais alterações são:

Atrófica: cicatrizes ideias, pouco perceptíveis, finas e claras. São mais comuns nas peles claras, finas e em pessoas mais idosas.

Cicatriz alargada: largas e brancas. Em geral, aparecem após a cicatriz hipertrófica.

Cicatriz hipertrófica: elevada, fibrosa, avermelhada, palpável na pele.

Queloide: parecida com a cicatriz hipertrófica, em maiores proporções. Invade o tecido sadio, dói e coça. Sua incidência é maior em pessoas de pele negra e orientais.

Médico Responsável: CRM 51.769 | REQ: 14693